Arquivo de tag FERMENTAÇÃO

porAlex Rodrigues do Nascimento

Fermento seco: Starter X Reidratação

Texto originalmente publicado no blog Ale.X Craft Beer

INTRODUÇÃO

No último post publicado neste blog traduzi um experimento do site Brülosophy em que foi investigado se havia diferenças perceptíveis entre uma mesma receita separada em dois lotes, um deles recebeu a levedura diretamente do pacote e o outro a levedura reidratada.

No texto de hoje, a comparação é entre a levedura reidratada e um starter (fermentação em pequena escala, na qual se busca a ativação e multiplicação das leveduras, tendo como principal objetivo garantir um número adequado de células viáveis para agilizar o início da fermentação da nossa cerveja, bem como propiciar um processo mais saudável).

Novamente, trata-se de uma tradução livre de um post original do site Brülosophy, na qual eu trago as principais informações, pinceladas com algumas opiniões minhas.

Ler mais

porAlex Rodrigues do Nascimento

Fermento seco: reidratar ou não?

Arrisco a dizer que a maior parte dos cervejeiros caseiros utiliza em suas produções o fermento seco, tanto pelo custo quanto pela facilidade de uso. E embora muitas pessoas relatem jogar o fermento seco diretamente no mosto resfriado, há um certo consenso de que a reidratação prévia seja uma prática altamente recomendada (e alguns diriam até que é obrigatória).

Um dos maiores fabricante informa no seu site que: “Embora a maioria dos fermentos secos irá funcionar se jogado diretamente no mosto, é recomendado que se siga as instruções de reidratação a fim de garantir uma performance otimizada da levedura.”

Portanto, jogar o fermento seco diretamente no mosto pode funcionar, porém a reidratação nos dá certa garantia de performance otimizada. Alguns estudos demonstraram que a viabilidade do fermento reduz em até 50% se este é jogado diretamente no mosto em comparação com o mesmo fermento reidratado antes da inoculação, o que é significativo para o cervejeiro caseiro que normalmente precisa confiar apenas em estimativas sobre a taxa de inoculação.

Assim, o objetivo deste experimento foi investigar as diferenças entre um fermento seco jogado diretamente mosto e o mesmo fermento reidratado antes da inoculação. O artigo original em inglês pode ser lido diretamente no Brülosophy. Esta tradução também foi publicada no meu blog.

Ler mais

porAlex Rodrigues do Nascimento

Fermentação Ale X Lager, na prática

Diferença de fermentação Ale e fermentação Lager

Inicio minha participação neste projeto trazendo parte de um trabalho que iniciei nos últimos meses, falando sobre fermentação.

Dois galões de cerveja de fermentação diferentesOlá cervejeiros!
O foco principal das minhas postagens visa facilitar o acesso dos cervejeiros caseiros brasileiros ao amplo material em inglês disponível na internet sobre homebrewing, em especial sites dedicados a experimentos cervejeiros, como o Brülosophy e o Braukaiser.

Trarei aqui as traduções e adaptações que tenho publicado no meu blog: https://alexcraftbeer.wordpress.com/.

Ler mais

%d blogueiros gostam disto: