Trip Cervejeira Beudos Nojentos – Parte 1

porGui Came

Trip Cervejeira Beudos Nojentos – Parte 1

Aqui vai um breve relato da produção de cerveja que foi realizada no meio de uma trip cervejeira apelidada de “Beudos Nojentos Trip”, por motivos que se mostrarão óbvios no decorrer do relato, entre este que vos escreve Gui Came e Thiago Dumorro, respectivamente Came Bier e Brejaria Dumorro.
Tudo começou com dois feriados em sextas-feiras seguidas (14 a 23 de Abril), um maluco de férias e o outro com banco de horas no serviço. Após algumas horas no Google Maps e Facebook, foi traçada a rota e os pontos para visita.

Mapa com a rota da trip cervejeira

Mapa do roteiro cervejeiro

    1. Belo Horizonte – Ouro Preto (105 Km)
    2. Ouro Preto – Capitólio (370 Km)
    3. Capitólio – Araxá (340 Km)
    4. Araxá – Divinópolis (340 Km)
    5. Divinópolis – Catas Altas (240 Km)
    6. Catas Altas – Belo Horizonte (120 Km)

Total de 1515 Km + 85 Km de andanças e caminhos errados = 1600 Km

Primeira parada da Trip: Ouro Preto

Ouro Preto é uma Cidade Histórica Patrimônio Mundial da UNESCO, ex-capital de Minas Gerais e abrigou o Ourobier Fest.

Essa trip começou da melhor forma possível, compramos a entrada do sábado (15/04) que dava direito a participar do Seminário. Chegando lá tivemos a grande surpresa do Seminário ser no mesmo local da área Vip, ou seja, cerveja liberada. Aproveitamos as aulas do Jamal Awadallak (Beer School) falando sobre “Fermentações lácteas e Sours” e do Carlos Henrique Vasconcellos (Hofbräuhaus BH) sobre “Técnicas de lupulagem e Dry Hopping”.

Foi quando descemos, e aproveitamos todas as maravilhas desses festival. Como bons cervejeiros da trip, nos enturmamos e até entramos em algumas barracas, abraços em especial para os amigos das cervejarias Dunk, Falke, Mantrap, Velho Brasa e Verace. Após o final do festival teve uma festa numa boate montada no mesmo local do festival. No domingo aproveitamos uma cortesia da Dunk Bier para mais um dia pra gastar as fichinhas e curtir a cidade histórica e suas belezas.

 


Dois Beudos Nojentos na área VIP do festival bebendo cerveja de graça

Cerveja liberada na área vip / Seminário

Sala de aula com slides no retroprojetor e seminarista

Aula sobre Fermentação láctea / Sours

Três Beudos Nojentos, tomando uma cerveja na barraca da Verace

Já nas barracas os três beudos

Comandando as chopeiras do Velho Brasa

Na boate do festival com o amigo, palestrante e cervejeiro da Hofbräuhaus BH, CH Vasconcelos


 

Segunda parada da Trip: Capitólio

Cidade de Minas Gerais banhada pelo Lago de Furnas, que abriga os maravilhosos Canyons de Furnas.

Depois de dois dias de muita bebedeira em Ouro Preto, pegamos estrada até chegarmos em Capitólio para descansar e planejar a brassagem de uma Berliner Weisse. Com a ajuda do Robert Leite do Hostel Paraíso, fomos levados à cachoeira Morro do Chapéu, onde brassamos pelo método BIAB, com a própria água da cachoeira, isso mesmo, levamos tudo cachoeira abaixo e fizemos a brassagem.

Mostura por 1 hora e fervura por 5 minutos, então o resfriamento até 45°C, nadando com a panela no rio. Trasfegamos para o balde fermentador previamente sanitizado e acrescentamos 300grs de malte moído para acidificar com as bactérias da casca. Nesse momento o ph do mosto estava em 5.4 e deixamos o balde na lavanderia do Hostel para acidificar. Metemos a mão na massa literalmente, aproveitamos o bagaço para fazer um pão de malte de cortesia pela hospitalidade do Hostel Paraíso.

Enquanto fomos passear pelos Canyons num passeio de lancha, sempre acompanhado de uma cerveja e rock n´ roll, uma experiência tão estarrecedora, que de noite nem mesmo um churrasco acompanhado de umas cervejas artesanais da região (Cervejaria Scarpas) conseguiu nos animar, só dá pra pensar na grandiosidade da natureza.

 


Homem de chápeu pegando água da cachoeira

Pegando água da cachoeira

Bag com grãos, balde fermentador, panela, fogareiro e botijão de gás coberto por camisa na pedra ao lado da cachoeira

Equipamento preparado para a mostura na cachoeira

Dois homens com uma panela dentro do rio

Resfriamento nas águas da cachoeira

Montagem com 3 fotos contendo o processo de fabricação de um pão, desde a massa até o pão assado

Pão de malte com cebola e calabresa

Montagem contendo um passeio de lancha, pessoas numa pedra ao lado da cachoeira, 3 pessoas debaixo da queda da cachoeira, e um prato de ceviche ao pôr-do-sol com o fundo de uma cachoeira

Passeio de lancha nos Canyons

Três pessoas com um balde e uma panela em frente a uma parede desenhada de giz

Hostel Paraíso



 

Continua…

Comente!

Comentários!

Sobre o Autor

Gui Came administrator

Cervejeiro, beudo nojento, mochileiro e programador não necessariamente nessa ordem.